POLÍTICA
Anunciante
COMEÇA A DISPUTA
Dilador peita oposição, ataca futuros adversários e lança candidatura

Atual prefeito deve enfrentar, em briga pela Prefeitura, concorrentes também tem lá seus problemas

Anunciante

O prefeito de Araçatuba, Dilador Borges (PSDB), confirmou no último sábado (23), que será candidato à reeleição no próximo ano. O anúncio se deu, de forma incisiva e dura contra adversários, durante assinatura de ordem de serviço paa construção de uma escola municipal que atenderá a população do Jardim Atlântico.

Dilador fez o que já era esperado há algum tempo por seus aliados: se posicionou quanto ao pleito do próximo ano. E sem demonstrar medo por conta de fatos que atingiram sua administração recentemente, como a Operação #TUDONOSSO, da Polícia Federal, que investiga possíveis irregularidades na contratação de empresas ligadas ao sindicalista José Avelino Pereira, o Chinelo.

O discurso de Dilador foi pesado para oposicionistas que, nos últimos meses, o atormentam em redes sociais. Pretensos candidatos, na grande maioria a cadeiras na Câmara, que tem feito da internet palanque de campanha eleitoral com ataques ao atual governo.

Mais que isso, o tucano foi incisivo contra adversários que vão concorrer diretamente ao posto de chefe do Executivo. Sem citar nomes, fez menções a administrações passadas e passou a mensagem de que não vai mais aguentar calado os ataques dos concorrentes.

Há quem diga que as mensagens foram diretas para o ex-prefeito Cido Sério (PRTB), que a aliados afirma que será um dos concorrentes ao Executivo no próximo ano. Além dele, quem também garante que estará na disputa à Prefeitura é o vereador Cido Saraiva (MDB), que vê no pleito do próximo ano sua maior oportunidade de chegar ao comando do Executivo.

OS PROBLEMAS DE CADA UM

Problemas judiciais ou policiais à parte, Dilador, que figura como o inimigo da vez dos oposicionistas locais, assim como Cido Saraiva e Cido Sério têm. E pelo que se apresenta até o momento no que diz respeito a nomes, tudo indica que a forte disputa ficará mesmo entre os três. Ou entre Dilador e quem for seu vice – a atual, Edna Flor (Cidadania), ainda não está confirmada no posto, apesar de ser grande a possibilidade – e uma chapa composta pelos dois “Cidos”, sem saber ainda qual será concorrente a prefeito e quem postulará a vice.

Preferências, partidarismos e opções de voto à parte, o que começa a se observar é que Araçatuba pode ter uma das disputas eleitorais mais “barulhentas” dos últimos tempos. Se Dilador, no último sábado, “soltou os cachorros” contra a concorrência, significa que ele não vai engolir sapos até outubro do próximo ano.

Cido Sério, em termos de discurso, é quem pode fazer frente, por ser tarimbado do meio sindical e já ter tido a experiência de governar a cidade por dois mandatos. Saraiva, por sua vez, que passa a maior parte das sessões na Câmara calado, precisará correr se quiser de fato ter habilidade com as palavras. Nitidamente, ele precisa de preparo, mesmo sendo um político querido na cidade, em especial nas regiões periféricas.

Então, o araçatubense que irá às urnas escolher o próximo governante terá que ficar atento ao que de fato passará a acontecer de relevante até as próximas eleições. No caso de Dilador, prestar atenção se as investigações relacionadas ao sindicalista Chinelo vão, em algum momento, pesar ainda mais do que já pesam sobre seu governo. Cido Sério terá que ser acompanhado quanto aos processos que carrega do período em que governou Araçatuba e também na evolução de sua aceitação ou rejeição, uma vez que foi pessimamente votado quando concorreu a deputado no ano passado. E Cido Saraiva, talvez o “bom moço” do momento, não pode se esquecer que corre na Justiça, contra sua pessoa, processo sobre um eventual pagamento de propina na compra de armários para a Câmara no período em que foi presidente. A grosso modo, os três acabam ficando em pé de igualdade quando se fala em problemas pessoais.

A disputa do próximo ano ainda deverá ter outros concorrentes ao Executivo. Nomes como os de Rodrigo Andolfato (PSL) e Filipe Fornari (Podemos) correm por fora da briga principal, assim como o construtor Luizão do Pinheiros, que diz ter o aval do PMN, partido que começou a comandar na cidade, para concorrer à Prefeitura. Porém, neste momento, não ocupando nenhum deles o foco principal da disputa eleitoral para 2020. O que pode ser bom, surpreendente no final ou mesmo não resultar em nada.


Anunciante
O 018News não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Copyright © 2018 018News. Todos os direitos reservados.