JUSTIÇA
Anunciante
OPERAÇÃO NA PREFEITURA
PF pede mais prazo para relatar inquérito de presos da 'TUDO NOSSO'

Cinco acusados de envolvimento em esquema criminoso continuam presos a mando da Justiça

Anunciante

A Polícia Federal vai pedir nesta terça-feira (27), à 2ª Vara da Justiça Federal em Araçatuba, a prorrogação de prazo para conclusão de inquérito sobre decorrente da Operação #TUDONOSSO, deflagrada a duas semanas, contra esquema de corrupção na Prefeitura em Araçatuba em contratos gerenciados por empresas em nomes de ‘laranjas’ ligadas ao empresário e sindicalista José Avelino Pereira, vulgo Chinelo.

A prorrogação, segundo a PF, se faz necessária para que seja relatado tudo que foi declarado pelos presos na operação e também provas decorrentes de documentos e computadores apreendidos por agentes federais, que venham a confirmar o desvio de dinheiro público em contratos da ordem de R$ 15 milhões firmados com o município.

No dia da operação, além de Chinelo, mais 14 pessoas foram presas. No entanto, dez foram soltas cinco dias depois, quando venceu o prazo de prisões temporárias decretadas pela Justiça Federal em Araçatuba.

Continuam presos Chinelo, como principal acusado de chefiar organização criminosa que atuou por dois anos na Prefeitura; o filho dele, Igor Tiago Pereira, sócio em empresas usadas no esquema; além de três ex-servidores municipais: José Cláudio Ferreira, vulgo Zé Pera; principal representante do sindicalista dentro da Prefeitura; Thiago Henrique Braz Mendes, ex-assessor executivo da secretaria de Governo; e Sílvia Aparecida Teixeira, ex-diretora na secretaria de Assistência Social.

Pelo fato de cinco pessoas continuarem presas após a operação da PF, elas têm prioridade na relatoria de inquérito que será apresentado ao MPF (Ministério Público Federal) em Araçatuba, para que decida se formaliza ou não denúncia por crimes praticados contra a gestão de dinheiro público, conforme indica a Polícia Federal.

Dos presos na operação que continuam encarcerados, Chinelo e o filho dele, Igor Tiago, estão atualmente no CDP (Centro de Detenção Provisória) de Hortolândia, na região de Campinas. Já Zé Pera e Thiago Mendes estão no CDP de Nova Independência e Silvia Teixeira na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista.

A reportagem do 018 News apurou que, na sequência, serão relatados depoimentos, provas e todos os materiais apreendidos com outras dez pessoas que foram levadas para a cadeia há duas semanas, acusadas de envolvimento no esquema criminoso.

A #TUDONOSSO foi deflagrada pela Polícia Federal de Araçatuba após dois anos de investigações sobre contratos firmados pela empresa Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza e o IVVH (Instituto de Valorização à Vida Humana), que atua na gestão de programas sociais do município.

Também são algos da investigação da PF o prefeito Dilador Borges (PSDB); a vice-prefeita Edna Flor (Cidadania); e o vereador Rivael Papinha (PSB), acusados de terem ligações com Chinelo e seu grupo. Eles são acusados de terem envolvimento nas contratações firmadas pela administração municipal.

Com a Bolívia e o IVVH, segundo a Polícia Federal, a Prefeitura firmou contatos da ordem de R$ 15 milhões. Chinelo e seu grupo seriam responsável por faturar, com base em esquema fraudulento, cerca de R$ 120 mil por mês.

NOMES COMPLETOS E FUNÇÕES DE TODOS OS PRESOS PELA PF:

  1. Alexandre Candido Alves - Diretor da Vigilância Sanitária e Epidemiológica de Araçatuba
  2. Ahmad Nazih Kamar – Advogado e ex-presidente do IVVH
  3. Daiana Francielle Gomes – Diretora de Compras do IVVH
  4. Daniela Amanda Cardoso – Sócia-proprietária da empresa Bolívia Comércio de Materiais de Limpeza
  5. Elói Lourenço Filho - Diretor de gestão do IVVH
  6. Emersom Cardoso - Genro de Chinelo e Sócio da Sen Prestadora de Serviços, contratada do IVVH
  7. Gilson Batista Martinez – Contador das empresas de Chinelo
  8. Igor Tiago Pereira – Filho de Chinelo, proprietário da Vipig Transporte e Locações e presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba
  9. José Avelino Pereira, vulgo Chinelo - Sindicalista, pecuarista, presidente do PSB em Araçatuba, apontado como dono das empresas (em nome de terceiros) Bolívia, Sen Prestação de Serviços, Vipig e IVVH
  10. José Claudio Ferreira, vulgo Zé Pera - Diretor de Departamento na secretaria municipal de Administração
  11. Thiago Henrique Braz Mendes – Advogado e assessor executivo da secretaria municipal de governo
  12. Wanderson Alves dos Santos - Advogado do IVVH
  13. Sílvia Aparecida Teixeira - Diretora de departamento de Gestão do Sistema Municipal de Assistência Social
  14. Paulo Sérgio Moreira – Presidente do IVVH
  15. João Vítor Custódio Carinheno – Diretor financeiro do IVVH 

Anunciante
O 018News não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Copyright © 2018 018News. Todos os direitos reservados.