Araçatuba
EDUCAÇÃO DILADOR ANUNCIA QUE ARAÇATUBA NÃO TERÁ VOLTA DE AULAS PRESENCIAIS

Medida vale para escolas públicas e particulares, ainda em virtude da pandecia de Covid-19

Anunciante

A Prefeitura de Araçatuba decidiu nesta quarta-feira (02), eu reunião com proprietários e mantenedores de escolas particulares da Educação Básica da cidade, desde educação infantil até o ensino médio, que não haverá retorno de aulas presenciais nas instituições de ensino do município enquanto a pandemia de Covid-19 continuar fazendo vítimas de forma perigosa como está.

A decisão foi tomada pelo município também com a participação da dirigente regional de ensino, Fátima Regina Prette; a médica infectologista Heloysa Libetarori Gemaiel, e de representantes da secretaria municipal de Educação. O prefeito Dilador Borges (PSDB) acompanhou o debate e fez o anúncio formal da decisão tomada.

“Primamos pela vida de todos. Das crianças, dos profissionais, das famílias de todos. O que será autorizada é a realização de atividades de reforço e recuperação, com atendimento agendado e individualizado, que receberá o nome de Programa Movimento Aprender, e será disponibilizado apenas aos alunos que os pais autorizarem, pois não haverá obrigação a este procedimento. As aulas continuarão sendo realizadas à distância, com os alunos em suas casas”, afirmou.

As redes poderão ter até 35% do número de alunos matriculados participando destas atividades de reforço e recuperação, mas na rede municipal já foi decidido que este retorno será individualizado.

Na rede municipal, os alunos continuam com atividades remotas. “Está sendo implementado um canal no Youtube, onde os alunos poderão acompanhar videoaulas diárias, com conteúdo diversificado para cada ano de escolaridade, além de todas as outras formas que eles já interagem com os professores e, quando necessário, terão estes atendimentos de forma individualizada”, diz Silvana de Sousa e Souza, secretária municipal de Educação.

Também ficou determinado que as escolas particulares poderão se organizar da forma como acharem apropriado, porém também respeitando o limite de até 35 % do número de alunos matriculados e com apenas atividades de reforço e recuperação, por enquanto. O limite é o mesmo para as escolas estaduais, que obedecem às decisões do governo de São Paulo.

Igualmente para todas as redes, as aulas continuam a ser realizadas remotamente. O reforço e recuperação não são obrigatórios em nenhuma das redes e os pais não serão obrigados a enviarem seus filhos à escola, conforme definição do prefeito Dilador Borges.


O 018News não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Copyright © 2018 018News. Todos os direitos reservados.