Polícia
ACONTECEU DE NOVO FOGO DESTRÓI COOPERATIVA DE RECICLÁVEIS E PREJUÍZO PASSA DE R$ 500 MIL

Polícia Civil vai investigar o que teria causado incêndio que consumiu materiais e equipamentos

Um incêndio atingiu, na madrugada desta sexta-feira (24), a usina de gestão de recicláveis, que fica ao lado do aterro sanitário de Araçatuba. Os equipamentos usados pelas 19 famílias que fazem a triagem e o tratamento do material foram atingidos pelas chamas. O prejuízo, só em equipamentos, é superior a R$ 500 mil.

Entre as máquinas destruídas estão a esteira de rodagem da Prefeitura, que havia feito um investimento de R$ 380 mil, e uma tenda avaliada em R$ 5 mil. A CooperAraça (Cooperativa de Coleta Seletiva, Beneficiamento e Transformação de Materiais Recicláveis de Araçatuba), que trabalha no local, perdeu, ainda, duas prensas de R$ 60 mil cada uma.

A origem do fogo será revelada após laudo da perícia do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil, mas preliminarmente acredita-se que o incêndio tenha começado aonde estava o material já separado.

Segundo o secretário de Meio Ambiente de Araçatuba, Lucas Proto, a destruição da usina provoca um prejuízo imediato para as famílias, que precisam da venda do material para sobreviver, e para o meio ambiente, uma vez que o trabalho de separação dos recicláveis fica prejudicado e diversos materiais foi queimado.

“Além dos equipamentos, registramos ainda a perda de todo o resíduo que já estava separado e prensado, esperando apenas pelo comprador que viria na semana que vem. Por questão de logística, os compradores buscam o material todo no final de cada mês, então se perdeu a produção toda. Perdeu-se o salário de 19 famílias deste mês”, enfatiza Proto.

O prefeito Dilador Borges (PSDB) esteve no local, acompanhando os estrados causados pelo incêndio, e determinou que seja construída uma cerca reforçada no local para dificultar o acesso de pessoas fora do horário de trabalho da cooperativa. Para ajudar as famílias, segundo o secretário, será realizada uma coleta virtual de donativos.

As instalações da cooperativa de reciclagem de materiais voltaram a ser incendiadas menos de seis meses após o fogo também ter destruído tudo que as famílias que trabalham no local haviam acumulado. Em 29 de setembro, dano parecido já havia sido registrado pela administração municipal, que acompanha as atividades da cooperativa.


O 018News não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Copyright © 2018 018News. Todos os direitos reservados.