Araçatuba
Anunciante
FIM DO CONTRATO HOSPITAL MUNICIPAL FARÁ APENAS EXAMES DE COVID E DENGUE

Vacinação e demais serviços prestados no local serão absorvidos pelas UBSs a partir de julho

Anunciante

A Secretaria Municipal de Saúde de Araçatuba comunicou na tarde desta quarta-feira (22), que os serviços prestados no HM (Hospital Municipal) passarão por reprogramação e parte deles serão absorvidos pelas UBSs (Unidades Básicas de Saúde). No local será mantido apenas a realização de exames para covid-19 e dengue.

 

A justificativa da Secretaria é que no próximo dia 30 chega ao fim o contrato temporário assinado com a Associação Mahatma Gandhi, que estava executando todos os atendimentos na unidade.

 

O contrato que está estava abrange a locação de carro, funcionamento do Hospital Municipal todos os dias, até as 23h, e até as 19h aos sábados, domingos e feriados.

 

A secretária de Saúde, Carmem Guariente, explicou que os serviços realizados no HM serão absorvidos naturalmente pelas UBSs. Para isso, segundo ela, haverá contratação de mais um médico com demanda livre no período noturno, e com apoio administrativo e de enfermagem, para as unidades com horário estendido, como ocorre nas UBSs Pedro Perri, Planalto e Umuarama 1.

 

“Também estamos reforçando algumas unidades, equipe de enfermagem para coleta de exame para covid-19 e dengue. O ideal é que esteja mais próximo das pessoas. Muitos não conseguiam ir para o hospital, ficavam esperando horas em uma única unidade de saúde, sendo que temos pontos que são estratégicos, justamente nessas unidades preparadas”, disse.

 

Carmem destacou que embora tenha a oferta de serviços reduzida, o HM vai continuar funcionando como uma carta-coringa para a saúde municipal, como já vem ocorrendo desde o início da pandemia.

 

“Nós vivemos momentos de incerteza e não sabemos o que acontecerá amanhã. No período da pandemia foram realizados vários termos aditivos covid para atender a situação epidemiológica vigente. Um deles é este que se encerra em 30 de junho com a Associação Mahatma Gandhi, no qual uma das ações é o atendimento ambulatorial para sintomáticos respiratórios e suspeitos de dengue”, disse.

 

A secretária afirmou ainda que o hospital ainda seguirá todo equipado e preparado para retornar às atividades emergenciais caso necessário.

 

CUSTEIO

A secretária de Saúde esclareceu que os custeios para as adaptações nas Unidades Básicas de Saúde serão feitos com recurso covid de R$ 500 mil restante. Com o montante serão contratadas equipes, até dezembro, para as UBSs que irão atender os serviços, descentralizados a partir de 1º de julho.

 

“Serão equipes de enfermagem, administrativas e médicos, reforçando os atendimentos noturnos com um segundo médico, pois uma parte das equipes ficará até as 22h, para concluírem os atendimentos da demanda aumentada”, adiantou.


O 018News não se responsabiliza pelas notícias de terceiros.
Copyright © 2018 018News. Todos os direitos reservados.